Saindo da Liderança do Debian-RS… e o software livre?

Muitas pessoas estão achando que eu estou saindo da liderança do Debian-RS por causa do meu novo emprego na ViaFlow, mas não é verdade. Realmente eu fiz alguns treinamentos e estou como especialista em softwares da linha Lotus da IBM, mas é importante ressaltar que a IBM é um dos berços do Software Livre.

Muitas pessoas estão achando que eu estou saindo da liderança do Debian-RS por causa do meu novo emprego na ViaFlow, mas não é verdade. Realmente eu fiz alguns treinamentos e estou como especialista em softwares da linha Lotus da IBM, mas é importante ressaltar que a IBM é um dos berços do Software Livre.

A linha de softwares Lotus é toda voltada a multiplataforma, baseado em Java, sendo homologada em Windows (até a versão 2008), RHEL 5.5 e SUSE EL 12. Tem uma versão do cliente Notes completo (incluindo o comunicador instantâneo Sametime e o pacote de escritório Symphony) homologado para Ubuntu 10.04, mas que funciona perfeitamente em Ubuntu 11.04 e Debian Squeeze. Isso mostra o grande respeito que a IBM tem pela liberdade de escolha de sistema operacional.

Infelizmente não tem como a IBM homologar seu software em um sistema operacional que não tenha uma empresa por trás, garantindo suporte e pagando pelos testes de homologação (devido a sua política de homologação), por isso creio que não tenha como homologar o sistema Lotus em Debian, que é o sistema operacional livre mais usado em servidores corporativos de empresas de pequeno e médio portes e do qual a IBM poderia tirar grande vantagem com a homologação.

Mas não pretendo abandonar o software livre. Acredito nesse sistema de desenvolvimento de software colaborativamente, acredito ser a maneira mais justa e mais viável para o desenvolvimento da humanidade como um todo, permitindo acesso à tecnologia por todos que assim desejem. Dediquei mais de 10 anos de minha vida ao Software Livre, e tenho certeza que foram 10 anos extremamente gratificantes.

Mas meus filhos estão crescendo, precisam de minha presença, minha esposa está precisando de um pouco da minha dedicação à ela também. Assim, decidi dedicar mais tempo à minha família, me dedicando ao software livre um pouco menos nos próximos anos. Não se trata de uma despedida, mas um pequeno afastamento por “motivos de força maior”…

Guardo muito carinho por todos que conseguem se dedicar tanto ao software livre como eu gostaria de dedicar meu tempo, mas infelizmente nesse momento de minha vida, preciso me dedicar aos maiores e melhores projetos que tenho (meus filhos).

Agradeço muito o apoio prestado a mim pelos amigos, e tenham certeza que guardo todos em meu coração.

LTSP5 em Debian Squeeze – Uma solução viável

A nova versão do Debian já está no forno, falta pouco para ser lançada – questão de alguns meses -, e vejo que essa, como as anteriores, será a melhor versão de Debian já lançada.

Pois é, todas as versões de Debian são as melhores já lançadas até seu lançamento, mas essa tem uma questão realmente interessante e muito forte: Velocidade na inicialização da máquina.

Recentemente fui contratado pelo Sindicato dos Bancários para efetuar a instalação e configuração de um sistema LTSP em substituição do existente devido a, entre outras coisas, reduzir drásticamente o tempo de Boot das estações (estavam levando até 3 minutos para inicializar) e alguns problemas com navegador Firefox em um sistema interno.

Bem, realmente a situação era alarmante. Parecia algo bem complicado, mas pensei bem e concluí: por que não? Afinal, conheço bem o sistema, conheço a estrutura do cliente e conheço os limites onde posso levar minhas exigências de carta branca…

Pois peguei o servço e decidi usar o Debian Squeeze, mesmo estando na fase testing, para ver o que daria em um ambiente de testes. Como era para testes preliminares, achei que poderia dar muitos problemas de estabilidade, mas me espantei ao ver como o Squeeze já está estável. E mais, rápido demais.

Nesse teste simples, tirando a questão de virtualização do meio, com Squeeze (o que não é o mais recomendado – usar um S.O. beta para um projeto de tamanha importância), reduziu-se o tempo de Boot das estações a, pasmem, 1 minuto e meio (isso mesmo, quase pela metade do que eles tem em produção), com uma performance de audio e vídeo excelentes.

Depois passei para a fase seguinte: Instalar dentro da virtualização para verificar se o ambiente continua estável, firme e ágil. Tendo isso testado e aprovado, acho que posso deixar a versão Squeeze já em produção (por minha conta e risco, pois sendo um sistema em desenvolvimento, extendi o suporte até 2 meses após o lançamento do Debian Squeeze).

O ambiente mostrou pouquíssima perda de performance. O Boot das estações ficou em pouco mais de 1 minuto e 40 segundos, o que é um tempo razoável perto do que eles tinham, e o tempo de logon não passou dos 30 segundos, ficando um pouco mais rápido que o sistema que eles usam atualmente.

No entanto, nem tudo são flores. O subsistema de utilização de pen-drives e CD-ROM remotos das estações apresenta um pequeno bug, já relatado e bem documentado, e não pude colocar o sistema em produção devido a isso.

No entanto, o sistema está rodando em paralelo ao sistema antigo, atualmente com 4 beta-testers (4 estações tirando proveito das melhorias, mesmo perdendo o uso dos pen-drives) e estou aguardando a correção do bug para atualizar o sistema e definitivamente colocá-lo em produção.

Em suma, o sistema Debian Squeeze já está um ótimo sistema para uso em estações de trabalho (meu computador de casa e meu notebook utilizam-no) e até em alguns servidores de menor complexidade e importância. Agora só faltam algumas correções e BUM, teremos a melhor versão de Debian de todos os tempos!

Um dia para comemorar o Projeto Debian

Hoje ocorreu o Debian Day 2010 Porto Alegre, um evento um tanto intimista da distrubuição GNU/Linux Debian.

Com 17 anos de vida o Projeto Debian comemorou seu aniversário em Porto Alegre chamando amigos para um bate papo e ums sessão de “cinema” na Casa dos Bancários, sede do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre.

Debian Day Porto Alegre 2010Hoje ocorreu o Debian Day 2010 Porto Alegre, um evento um tanto intimista da distrubuição GNU/Linux Debian.

Com 17 anos de vida o Projeto Debian comemorou seu aniversário em Porto Alegre chamando amigos para um bate papo e ums sessão de “cinema” na Casa dos Bancários, sede do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre.

O evento iniciou-se com uma pequena abertura, com participação de Sady Jacques, Embaixador do FISL e sócio fundador da Associação Software Livre, e seguiu com minha palestra “Não sou programador, como posso ajudar o Projeto Debian?”, que explica o que é o projeto Debian, como ocorre seu desenvolvimento, apresenta alguns motivos que me levam a usar Debian e como que cada um, com seu conhecimento e sua vontade pode ajudar o projeto a continuar se desenvolvendo.

Na sequência, Sady Jacques foi o “dono do microfone”, criando um ambiente descontraído de conversa para falar sobre as necessidades dos movimentos de software livre.

Após um pequeno intervalo, André Felipe Machado entrou com um conhecimento mais profundo sobre sistemas de arquivos e como fazer um ajuste fino para obter a máxima produtividade, agilidade e performance em sistemas de arquivos mais usados em pequenas empresas.

Após o encerramento oficial, foi apresentado o filme ‘The Code’ legendado, um documentário de TV que apresenta o nascimento do kernel Linux, criado por Linus Torvalds.

O evento contou com 28 participantes, que receberão certificados de participação via e-mail em breve.

Gostaria de agradecer à Associação SoftwareLivre.Org por ajudarem tanto com a comunicação do evento e a presença da Rádio e TV SoftwareLivre, ao SindBancários por essa maravilhosa parceria que permitiu que o evento ocorresse em suas dependências, à comunidade TcheLinux que teve participação no evento e a todos aqueles que deixaram suas famílias nesse sábado frio para estarem nesse maravilhoso evento.